Contenido principal del artículo

Bárbara Meireles
FF/CS/UCP – BRAGA
Portugal
Filomena Ponte
FF/CS/UCP – BRAGA
Portugal
Vol. Extr., núm. 11 (2017) - XIV CIG-PP, XIV Congreso Psicopedagogía. Área 11: NECESIDADES EDUCATIVAS ESPECIALES, páginas 302-305
DOI: https://doi.org/10.17979/reipe.2017.0.11.3227
Enviado: dic 17, 2017 Aceptado: dic 17, 2017 Publicado: dic 17, 2017
Derechos de autoría Cómo citar

Resumen

Este trabalho incide sobre a temática da Inclusão das crianças com Trissomia 21 (T21), no Ensino Regular e em que medida diferentes estratégias de intervenção aplicadas poderão favorecer o desenvolvimento biopsicossocial dos alunos em questão, no sentido de podermos minimizar as consequências da problemática, fomentando assim, uma boa inclusão e, por conseguinte, o sucesso escolar. A questão geradora desta investigação pondera: “T21… Que resposta educativa?”. Para analisar o tipo de resposta educativa, foram realizadas duas pesquisas, uma na Escola Regular e, outra, numa Instituição. Este estudo consistiu na realização de sete entrevistas a alguns dos intervenientes deste processo evolutivo (Subdiretora e Adjunta do Diretor; Professoras de Ensino Regular e Educação Especial; Coordenador da Equipa de Educação Especial; Órgão Administrativo da Instituição e Encarregado de Educação da aluna com T21) e seis observações, de tipo naturalista em três contextos (Sala de Aula de Educação Tecnológica e Sala de Apoio, no âmbito da Escola do Ensino Regular e Sala de Atividades da Instituição). Através deste estudo, pretende-se compreender que leituras fazem os profissionais de educação acerca do trabalho realizado com as crianças com Necessidades Educativas Especiais (NEE), nomeadamente com T21; perceber se as estratégias utilizadas se adequam às necessidades individuais destes alunos; conhecer a perceção dos pais face ao trabalho da escola e observar se a escola é uma “Escola para Todos”.

Detalles del artículo

Referencias

Albarello, L. (1997). Práticas e Métodos de Investigação em Ciências Sociais. Lisboa: Gradiva.

Carmo, H.; Ferreira, M. M. (1998). Metodologia da Investigação, Guia para Autoaprendizagem. Lisboa: Universidade Aberta.

Correia, L. (2003). Educação Especial e Inclusão – Quem disser que uma sobrevive sem a outra não está no seu perfeito juízo. Porto: Porto Editora.

Correia, L. (2003). Inclusão e Necessidades Educativas Especiais – Um guia para educadores e professores. Porto: Porto Editora.

Fortin, M. F. (1999). O processo de investigação – da conceção à realização. Loures, Lusociência.

Leitão, F. R. (2000). A intervenção precoce e a criança com Síndroma de Down: Estudos sobre interação. Porto: Porto Editora.

Pinto, J. M. (1986). Metodologia das Ciências Sociais. Lisboa: Edições Afrontamento.

Rodrigues, D. (2001). Educação e Diferença. Porto: Porto Editora.

Sprinthall, N. A.; Sprinthall, R. C. (1998). Psicologia Educacional: uma abordagem desenvolvimentista. Lisboa: McGRAW-HILL.