Contenido principal del artículo

Renata Dora Cantarim
Professora de Apoio e Acompanhamento à Inclusão (PAAI
Brasil
Carina Alexandra Rondini
Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Brasil
Biografía
Vol. Extr., núm. 11 (2017) - XIV CIG-PP, XIV Congreso Psicopedagogía. Área 11: NECESIDADES EDUCATIVAS ESPECIALES, páginas 245-251
DOI: https://doi.org/10.17979/reipe.2017.0.11.2878
Enviado: jul 22, 2017 Aceptado: dic 13, 2017 Publicado: dic 17, 2017
Derechos de autoría Cómo citar

Resumen

A pesquisa aborda a identificação de educandos com Altas Habilidades/Superdotação (AH/SD), por meio da analogia entre as concepções de dois teóricos, Renzulli e Guenther. Essas bases teóricas foram associadas para o acompanhamento do aluno D. S. B., 9 anos de idade, educando do 3º ano do Ensino Fundamental I, que possui indicadores de AH/SD. A equipe escolar, os professores e os familiares são fundamentais no processo de identificação.  Os educadores, com “olhar diferenciado” e conhecedores do tema, são peças-chave para que esse educando saia da invisibilidade e possa, dentro de um ambiente estimulador, desenvolver plenamente suas habilidades e potenciais.

Detalles del artículo

Referencias

ALENCAR, E. M. L. S.; FLEITH, D. S. Superdotados: determinantes, educação e ajustamento. 2. ed. São Paulo: EPU, 2001.

ANDRÉ, M. E. D. A. Estudo de caso: seu potencial na educação. Caderno de Pesquisa, Rio de Janeiro, n. 49, p. 51-54, maio de 1984.

BARRERA, S. G. P.; FREITAS, S. N.; REIS, V. L. A tipologia das altas habilidades ou superdotação. São Paulo: AVA Moodle Unesp [Edutec], 2014. Trata-se de texto 1 da disciplina 3 do curso de Especialização em Educação Especial da Rede São Paulo de Formação Docente.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Núcleos de Atividades de Altas Habilidades/Superdotação – Documento Orientador. Brasília, 2006a. Disponível em: http://goo.gl/y0pT2K. Acesso em: 08 jun. 2014.

BRASIL. Saberes e práticas da inclusão: desenvolvendo competências para o atendimento às necessidades educacionais especiais de alunos com altas habilidades/superdotação. [2. ed.] / coordenação geral SEESP/MEC. - Brasília: MEC, Secretaria de Educação Especial, 2006b. 143 p. (Série: Saberes e práticas da inclusão)

BRASIL. Decreto n. 6.571, de 17 de dezembro de 2008. Dispõe sobre o atendimento educacional especializado, regulamenta o parágrafo único do art. 60 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, e acrescenta dispositivo ao Decreto no 6.253, de 13 de novembro de 2007. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 de set. de 2008. Disponível em: http://goo.gl/kICGQa. Acesso em: 08 jun. 2014.

BRASIL. Decreto Federal n. 7.611, de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Disponível em: http://goo.gl/fvRRb0. Acesso em: 08 jun. 2014.

BRASIL. Lei n. 12.796, de 4 de abril de 2013. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Disponível em: http://goo.gl/rNWsTn. Acesso em: 04 jun. 2014.

FLEITH, D. S. (org.) A construção de práticas educacionais para alunos com altas habilidades/superdotação: volume 1: orientação a profesores. Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação, 2007, p.1-84

FREITAS, S. N; PÉREZ, S. G. P. B. Altas habilidades/superdotação: atendimento especializado. Marília, SP: ABPEE, 2010.

FREITAS, S.N.; PÉREZ, S.G.B.P. Altas Habilidades/Superdotação: atendimento especializado. Questionário para identificação de indicadores de altas habilidades/superdotação. Marília: ABPEE, 2012. P. 50-51

FREITAS, S. N.; RECH, A. J. D. O papel do professor junto ao aluno com Altas Habilidades. Revista da Educação Especial, Santa Maria, 2005.

GUENTHER, Z. C. Dotação e talento: reconhecimento e identificação. Revista do Centro de Educação, n. 28, p. 1-8, 2006.

GUENTHER, Z. C. Crianças dotadas e talentosas... não as deixem esperar mais! Rio de Janeiro: LTC, 2012.

GUENTHER, Z. C.; RONDINI, C. A. Capacidade, dotação, talento, habilidades: uma sondagem da conceituação pelo ideário dos educadores. Educação em Revista, Belo Horizonte, v.28, n.1, p. 1-15, mar. 2012.

MEIRINHOS, M.; OSÓRIO, A. O estudo de caso como estratégia de investigação em educação. Revista de Educação, Bragança, v.2, p. 49-65, 2010.

OUROFINO, V.T.A.T.; GUIMARÃES, T.G. Características Intelectuais, Emocionais e Socias do aluno com altas habilidades/superdotação. MEC, Secretaria de Educação, Brasília, p.41-51, 2007.

PÉREZ, S. G. P. B. Mitos e Crenças sobre as Pessoas com Altas Habilidades: alguns aspectos que dificultam o seu atendimento. Cadernos de Educação Especial, Santa Maria, n. 22, p. 45-59, 2003.

REIS, V. L.; RONDINI, C. A. Legislação sobre Altas Habilidades ou Superdotação: questionamentos que apontam caminhos. São Paulo: AVA Moodle Unesp [Edutec], 2014. Trata-se de texto 1 da disciplina 2 do curso de Especialização em Educação Especial da Rede São Paulo de Formação Docente.

RENZULLI, Joseph. O que é esta coisa chamada superdotação, e como a desenvolvemos? Uma retrospectiva de vinte e cinco anos. Educação, Porto Alegre, ano XXVII, n. 1, p. 75- 121, jan./abr. 2004.

VIRGOLIM, A.M.R. Altas habilidades/superdotação: encorajando potenciais. Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação, 2007, p 1-72.