O nível de escolaridade dos pais interfere na permanência dos filhos na escola? || Does parental education level interferes with the permanence of children in school?

  • Hilda Bayma-Freire Universidade Federal de Pernambuco
  • Antonio Roazzi
  • Maira M. Roazzi

Resumen

O objetivo deste estudo é verificar se o nível de escolaridade dos pais (pai e mãe) de família nuclear, monoparental, reconstituída e pais ausentes é um fator determinante para a desistência escolar de adolescentes brasileiros em desenvolvimento formativo. Nesta perspectiva, foram analisados alunos (entre os 15 e 17 anos) do ensino médio público brasileiro e os seus pais (pai/ mãe). Os resultados apontam que o nível de escolaridade baixa dos pais (pai/mãe) interfere diretamente na continuidade dos estudos dos filhos, um problema prejudicial e de grandes repercussões nas classes desfavorecidas brasileiras.

Referencias

Azevedo, R. (2012). A universidade na era apedeuta: no ensino superior, 38% dos alunos não sabem ler e escrever plenamente. Disponível em:-Acesso em: 20 de maio. 2015.

Balancho, F. (2010). Concepções e razões de felicidade de pessoas a viver em condições de pobreza: um estudo exploratório com beneficiários de Rendimento Social de Inserção dos Açores. Beja: Instituto Superior de Psicologia Aplicada.

Baggi, C. A. S. & Lopes, D. A. (2011). Evasão e avaliação Institucional no ensino superior: uma discussão bibliográfica. Revista da Avaliação da Educação Superior, Sorocaba, Campinas, v. 16, n. 2, p. 355- 374.

Bayma-Freire, H. A. (2009). O abandono escolar no ensino médio público brasileiro: Alguns factores pessoais e familiares. Tese de Doutoramento não publicada. F.P.C.E.: Universidade de Coimbra.

Bessa, A. R. & Pereira, S. D. (2011). Já não há abandono escolar em Portugal? Evidências de três anos no terreno. Lisboa. Coleção Cadernos EPIS- Escolas de Futuro, 1, 28, (C. E.-E. de Futuro, Ed).

Bissoli, S. C. A. (2010). Evasão escolar: o caso do Colégio Estadual Antonio Francisco Lisboa. Disponível em: http://www.repositorio.seap.pr.gov.br/arquivos/File/artigos/educacao/evasao_escolar.pdf. Acesso em: 19 de maio de 2015.

Bolívar, A. (2012). Melhorar os processos e os resultados educativos. O que nos ensina a investigação. Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão.

Dias Sobrinho, J. (2010). Educação Superior: Bom público, equidade e democratização. In Seminário Tendências da Educação Superior no Brasil. Sorocaba, São Paulo. Uniso: Ufscar.

Enguita, M. F. (2011). Del desapego al desenganche y de èste al fracaso. RASE, 4(3), 255- 269.

Fonseca, A. C. (2010). Consumo de álcool e seus efeitos no desempenho escolar. Revista Portuguesa de Pedagogia, 44(1), 259-279.

Fialho, I. (2012). Projeto Turma Mais, do insucesso escolar à eficácia e melhoria das escolas. In Anais do X Colóquio sobre Questões Curriculares / VI Colóquio Luso- Brasileiro de Currículo – Desafios Contemporâneos no Campo do Currículo. Belo Horizonte (Brasil): Universidade Federal de Minas Gerais. [ISBN: 978-85-80007-053-8]

Grilo, M. (2010). Se não estudas estás tramado. Lisboa: Editora Tinta da China.

Justino, D. (2010). Difícil é Educá-los. Lisboa: Relógio d’Água Editores.

Lima, P.G. (2012). Universidade brasileira: por uma dimensão universal, humana e democrata. São Paulo: Anna Blume.

Lüscher, A. Z., & Dore, R. (2011). Política educacional no Brasil: educação técnica e abandono escolar. Revista Brasileira de Pós-Graduação. Brasília, 1(8), 147-176.

Lyche, C. (2010). Taking on the Completion Challenge: A Literature Review on Policies to Prevent Dropout and Early School Leaving, OECD Education Working Papers, No. 53, OECD Publishing. http://dx.doi.org/10.1787/5km4m2t59cmr-en

Martins, S. (2012). Escolas e Estudantes da Europa: Estruturas, Recursos e Políticas de Educação, Lisboa: Editora Mundos Sociais.

Mendes, M. M. (2012). Ciganos: identidade, racismo, discriminação. Lisboa, Caleidoscópio.

Monteiro, R. (2009). Insucesso e Abandono Escolar. Porto: Universidade Portucalense.

Neri. M. C. (2009). Motivos da evasão escolar. Rio de Janeiro: Dunya. Ed.

Ribeiro, M. (2011). Refletir a (In)Disciplina, o Absentismo, o Abandono e o (In)Sucesso. Escolar. Porto: Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti.

Rumberguer, R. W. (2011). Dropping out. Why students drop out of high school and what can be done about it. Cambridge, MA: Harvard University Press. http://dx.doi.org/10.4159/harv.9780674063167

Rutter, M. (2010). “Significados Múltiplos de uma Perspectiva Desenvolvimentista em Psicopatologia. In A.C. Fonseca, (Org.), Crianças e Adolescentes. Coimbra: Almedina.

Santos, S. (2010). Um Olhar Sobre o Abandono Escolar no Concelho da Trofa. Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra e Câmara Municipal da Trofa.

Kagan, J. (2010). O Desenvolvimento Humanos e os Seus Desvios. In A.C. Fonseca, (Eds.), Crianças e Adolescentes. Coimbra: Almedina.

Verdasca, J. (2011). O ciclo de estudos, unidade básica da organização pedagógica da escola. In I. Fialho & H. Salgueiro (Orgs.), Turma Mais e sucesso escolar. Contributos teóricos e práticos (pp.33-60). Évora: Universidade de Évora.

Publicados
2015-07-31
Cómo citar
Bayma-Freire, H., Roazzi, A., & Roazzi, M. M. (2015). O nível de escolaridade dos pais interfere na permanência dos filhos na escola? || Does parental education level interferes with the permanence of children in school?. Revista De Estudios E Investigación En Psicología Y Educación, 2(1), 35-40. https://doi.org/10.17979/reipe.2015.2.1.721
Sección
ARTÍCULOS