A abordagem da temática ambiental nos TCCs do curso de Jornalismo da Universidade Federal do Piauí

Denis Barros de Carvalho, Elinara Soares Barros de Sousa, Orlando Maurício de Carvalho Berti

Resumo


A formação superior que leve em consideração as questões ambientais é uma preocupação que tem como consequência pesquisas sobre o tema. E diante da importância que os meios de comunicação possuem na formação da opinião pública, esta pesquisa tem como objeto fazer uma análise de como a temática ambiental vem sendo abordada nos Trabalhos de Conclusões do Curso (TCCs) de Comunicação Social/habilitação em Jornalismo da Universidade Federal do Piauí. Foram analisados os TCCs produzidos no ano de 2001 ao primeiro período de 2014, totalizando trezentos e sessenta e dois trabalhos. Após a análise, pode-se afirmar que a escolha pela temática de um TCC é influenciada pela forma como o tema é trabalhado durante a graduação e os dados obtidos demonstram que o interesse pela temática ambiental é muito pequeno, apresentando aproximadamente 2,5% dos trabalhos defendidos no período de 14 anos. Com isso, percebe-se que é necessária mudança na formação de profissionais de jornalismo no Piauí, sendo necessário um incentivo quanto à temática que não pode ser esquecida, baseando-se no fato que a problemática ambiental é cada vez mais ponto de discussão e consequentemente os meios de comunicação como suporte para divulgação dessa problemática precisa de jornalistas sensíveis a esse tema.

Palabras clave


Educação Ambiental; Educação Superior; Jornalismo; Formação de Jornalista.

Texto completo:

PDF

Citas


ADISSI, P. J.; ALMEIDA NETO, J. A. A. Conceitos básicos da gestão ambiental. In: Gestão Ambiental de Unidades Produtivas. São Paulo: Elsevier/Campus. 2013. (p. 01-18)

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF. Senado Federal: Secretaria Especial de Editoração e Publicações, 2012. 103p.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Diário Oficial da União, 23.12.1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm.BRASIL. Lei nº 9795, de 27 de abril 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Diário oficial da república federativa do Brasil. Brasília, DF, 28 de abril de 1999. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm

CAMPOS. P. C. Meio Ambiente: a sustentabilidade passa pela educação (em todos os níveis, inclusive pela mídia). Em Questão, Porto Alegre, v. 12, nº 2, p.387-419, jun/dez. 2006. Disponível em: . Acesso em: 28/05/2014.

FERNANDES, F.A.M. O papel da mídia na defesa do meio ambiente. Revista Ciências Humanas – UNITAU, v. 7, nº 2, 2001. Disponível em: . Acesso em: 18/05/2014.

FONSECA, André Azevedo da. A pedagogia de Paulo Freire e o projeto pedagógico de Jornalismo. Revista Brasileira de Ensino de Jornalismo, Brasília, v. 3, n. 13, p. 168-184, jul./out. 2013.

GIDDENS, A. A política da mudança climática. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

JACOBI, P. Meio ambiente urbano e sustentabilidade: alguns elementos para a reflexão. In:CAVALCANTE, Carlos (Org.). Meio ambiente, desenvolvimento sustentável e políticas públicas. São Paulo: Cortez. 2005.

LEORNADI, M. L. A. A educação ambiental como um dos instrumentos de superação da insustentabilidade da sociedade atual. In: CAVALCANTE, Carlos (Org.). Meio ambiente, desenvolvimento sustentável e políticas públicas. São Paulo: Cortez. 2005.

LUSTOSA, M.C.J; CÁNEPA, E.M.; YOUNG, C.E.F. Política ambiental. In: MAY, P.A., LUSTOSA, M. C. VINHA, V.G (ORG.). Economia do meio ambiente: teoria e prática. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

MARCOMIN, F. E.; SILVA, A. D. V. A universidade sustentável: alguns elementos para a ambientalização do ensino superior a partir da realidade brasileira. In: I Congresso Internacional de Educación Ambiental dos Países Lusófonos e Galicia. Anais. Santiago de Compostela: 24 a 27 de setembro de 2007.

MARCONDES FILHO, C. Ser Jornalista: a língua como barbárie e a notícia como mercadoria. São Paulo: Editora Paulus, 2009.

MATTOS, Sérgio Augusto Soares. Os desafios das novas diretrizes do Curso de Jornalismo. Entrevista especial com Sérgio Mattos. Disponível em http://www.ihu.unisinos.br/entrevistas/527399-os-desafios-das-novas-diretrizes-do-curso-de-jornalismo-entrevista-especial-com-sergio-mattos. Acesso em 03/04/2015.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Relatório da Comissão de Especialistas instituída pelo Ministério da Educação, Portaria nº 203/2009, de 12 de fevereiro de 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/documento_final_cursos_jornalismo.pdf. Acesso em: 13 de maio de 2015.

MORIN, E. Tradução: Eloá Jacobina. A cabeça bem feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 12ª edição, 2006

MONTELES, N. M. Jornalismo ambiental e marketing verde: uma análise da editoria sustentabilidade da revista exame. Monografia. Universidade Federal do Piauí, Teresina: 2013, 97p.

PENA, F. Teoria do Jornalismo. 3 ed. São Paulo: Contexto, 2013.

SACHS, I. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Organização: Paulo Yone Stroh. Rio de Janeiro: Garamond, 2002.

TRAQUINA, N. Teorias do Jornalismo: Por que as notícias são como são. Florianópolis: Insular, 2004.




DOI: https://doi.org/10.17979/ams.2015.2.20.1641

##plugins.generic.referral.referrals##

  • ##plugins.generic.referral.all.empty##