Formação de Professores: perceção de estudantes sobre a sua formação

  • Mónica Oliveira Centro de Estudos em Desenvolvimento Humano Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti Universidade Católica Portuguesa e Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade – Núcleo de Educação Artística da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. http://orcid.org/0000-0002-4982-7477
  • Clara Craveiro Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti, Centro de Estudos Interdisciplinares em Educação e Desenvolvimento da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias http://orcid.org/0000-0001-5367-5720
  • Brigite Silva Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti Centro de Estudos em Desenvolvimento Humano da Universidade Católica Portuguesa Centro de Estudos Interdisciplinares em Educação e Desenvolvimento da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias http://orcid.org/0000-0002-3476-7803

Resumen

Este Estudo tem como objetivo refletir sobre a Formação de Professores conferidos pela Educação em hum Mestrado pré-escolar, incidindo numa perspetiva dos Estudantes de Uma Instituição Ensino Superior. Recorreu-se a metodologia Uma para quantitativa hum Investigação usando Inquérito por Questionário Cujo objetivo analisar foi ou Pensam que você Estudantes para Formação SUA EO Seu Desta impacto não perfil Profissional. I recolhidos dada permitiram perceber ou grau de Satisfação que eu Estudantes TEM em Relação Formação à intitulado oferecendo INFORMAÇÕES claro que Suporte um e Ao mundial delineamento de Avaliação de planos de formação Melhoria.

Descargas

La información sobre descargas no está todavía disponible.

Referencias

Bogdan, R.& Biklen, S. (1994). Investigação Qualitativa em Educação – Uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora.

Comissão das comunidades europeias (2000). Memorando sobre Aprendizagem ao Longo da Vida. Lisboa. https://infoeuropa.eurocid.pt/files/database/000033001-000034000/000033814.pdf

Craveiro, C. (2016). Formação de educadores de infância, realidade e identidade profissional em análise. RELAdEI - Revista Latino americana de Educación Infantil, 5(4), 31-42. http://redaberta.usc.es/reladei/index.php/reladei/article/view/360/pdf

Decreto-Lei n.º 43/2007, 22 de Fevereiro de 2007, Regime jurídico da habilitação profissional para a docência na educação pré-escolar e nos ensinos básico e secundário.

Esteves, M. (2015). Formação inicial de professores: saber mais para agir melhor. In Conselho Nacional de Educação (Ed.). Formação Inicial de Professores (pp. 272-282). Lisboa: Conselho Nacional de Educação. http://www.cnedu.pt/content/edicoes/seminarios_e_coloquios/LivroCNE_FormacaoInicialProfes

Estrela, M. (2010). Complexidade da epistemologia do Currículo. In C., Leite, J., Pacheco, Moreira, A. & A., Mouraz (Orgs.). Políticas, Fundamentos e Práticas do Currículo (pp. 29-36). Porto: Porto Editora.

Ferreira, P. & Fernandes, P. (2015). Supervisão Pedagógica em Contexto de Formação Inicial de Professores do 1.º CEB: Uma Análise focada nos relatórios de estágio. Saber & Educar, 20, 244-253.

Gaspar, M. & Roldão, M. (2007). Elementos do Desenvolvimento Curricular. Lisboa: Universidade Aberta.

Horta, M. H. (2015). Que educadores desejamos? Que educadores formamos? In Conselho Nacional de Educação (Ed.). Formação Inicial de Professores (pp. 272-282). Lisboa: Conselho Nacional de Educação. http://www.cnedu.pt/content/edicoes/seminarios_e_coloquios/LivroCNE_FormacaoInicialProfes

Nóvoa, A. (1992). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote.

Pimenta, S. & Lima M. (2011). Estágio e docência. São Paulo: Cortez Ed.

Pinho, A., Cró, L. & Dias (2013). A formação de educadores de infância: práticas adequadas ao contexto educativo de creche. Revista Portuguesa de Pedagogia, 47 (1), 109-125.

Ramos, A., Delgado, F., Afonso, Cruchinho, A., Pereira, P., Sapeta P. & Ramos, G. 2013). Implementação de novas práticas pedagógicas no Ensino Superior. Revista Portuguesa de Educação (2013), 26 (1), pp.151-141. CIED – Universidade do Minho

Reis, P. & Camacho, G. (2009). A avaliação da concretização do processo de Bolonha numa instituição de Ensino Superior portuguesa. Revista Española de Educación Comparada, 15, 41-59.

Sá-Chaves, I. (2015). Um olhar/um contributo. In Conselho Nacional de Educação (Ed.). Formação Inicial de Professores (pp. 272-282). Lisboa: Conselho Nacional de Educação.

http://www.cnedu.pt/content/edicoes/seminarios_e_coloquios/LivroCNE_FormacaoInicialProfes

Sacristán, J. (2000). O Currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: Artmed.

Publicados
2017-12-17
Cómo citar
Oliveira, M., Craveiro, C., & Silva, B. (2017). Formação de Professores: perceção de estudantes sobre a sua formação. Revista De Estudios E Investigación En Psicología Y Educación, (06), 164-168. https://doi.org/10.17979/reipe.2017.0.06.2418
Sección
XIV Congreso Psicopedagogía. Área 6: FORMACIÓN DE PROFESORES Y AGENTES EDUCATIVOS

Artículos similares

También puede {advancedSearchLink} para este artículo.