À Descoberta de Sinergias Invisíveis: desvendando a interculturalidade na migração

Maria Paula Neves, María del Carmen Arau-Ribeiro, Luísa Maria Campos, Maria Hermínia Barbosa, Nelson Clemente Oliveira

Resumen


A interculturalidade pressupõe a educação democrática bem como a transcendência de fronteiras na procura da igualdade dos povos e das culturas. Por isso, identidade, homegeneidade e diversidade são eixos definidores da interculturalidade apesar do aparente conflito dos conceitos. Para promover a interculturalidade e proporcionar a integração de grupos migrantes na sociedade atual, respeitando a multiplicidade, é importante um trabalho interinstitucional construtivo e bem elaborado. Este estudo pretende dar a conhecer a realidade dos grupos migrantes no distrito da Guarda, Portugal, inserido na região Centro Interior descrita pelo Alto Comissariado das Migrações (ACM) como um território extenso pouco povoado, embora considerado um povoamento não disperso, aglomerado em várias sub-regiões. O Grupo de Trabalho do Território da Rede do Ensino Superior em Mediação Intercultural (GT da RESMI) do Instituto Politécnico da Guarda (IPG) foi constituído para prospecção do território e investigação na área dos grupos migratórios nas diferentes sub-regiões na tentativa de caraterizar as necessidades dos referidos povos e o estado atual da sua integração. Os contactos do grupo de investigação do IPG com os agentes locais sociais e governamentais irão revelar a (in)existência de articulação institucional e a consequente necessidade da criação de uma figura responsável por essa articulação. Face às lacunas detetadas, propõe-se o mediador intercultural, cuja função é de promover a comunicação entre os atores envolvidos neste painel migratório, ambicionando a integração e a eventual resolução de conflitos. Esta interligação corresponde à articulação desejada, que é fundamental no processo de integração efetiva dos migrantes bem como na promoção da interculturalidade. Neste território com decréscimo importante de migração desde o ano de 2009, a equipa de investigação está a aplicar metodologias sobretudo baseando-se em entrevistas – usando um instrumento de recolha de dados especificamente criado para melhor lidar com determinadas situações delicadas – e posterior análise destes dados. Na expectativa de conseguir revelar algumas tendências significativas e casos especiais que se destaquem como merecedores da atenção do ACM, existe um grande incentivo apesar do aparente véu que dificulta a investigação nesta área. Procurando sinergias invisíveis, tentaremos desvendar a interculturalidade na migração do distrito da Guarda.

Palabras clave


Interculturalidade; Integração; Portugal; Migração; Instituto Politécnico da Guarda

Texto completo:

PDF (Português)

Referencias


N/A




DOI: https://doi.org/10.17979/reipe.2015.0.08.343

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Licencia Creative Commons

Esta revista es continuación de: Revista Galego-Portuguesa de Psicoloxía e Educación (1997-2013) - ISSN: 1138-1663.