A Avaliação Externa de Escolas na perspetiva dos Coordenadores de Autoavaliação

Natália Costa, Joana Sousa

Resumen


Em Portugal a Avaliação Externa de Escolas é consagrada pela Lei nº 31/2002, de 20 de fevereiro, tendo sido implementada, a partir de 2005/06, pela Inspeção Geral de Educação e Ciência. Este modelo constitui-se como um identificador de boas de práticas organizativas, procedimentais e pedagógicas das instituições educativas. Pretende criar de forma duradoura e sistemática uma cultura de qualidade e melhoria através da criação de níveis de eficiência e eficácia que permitam a contextualização e interpretação dos resultados com vista à credibilização e ao sucesso do sistema educativo. A Avaliação Externa de Escolas (AEE) surge enquadrada em políticas educativas nacionais e internacionais que promovem a legitimação do conceito de avaliação colocando a accountability, a qualidade, a melhoria, a eficácia, a eficiência e os resultados como objetivo primordial na avaliação de instituições. Neste contexto surge a questão: Quais as consequências da AEE na perspetiva dos coordenadores das equipas de autoavaliação de escolas da região norte de Portugal?. Para a compreensão do conceito de avaliação recorreu-se à análise de diferentes definições, sendo que a análise de conteúdo das entrevistas dos coordenadores da equipa de autoavaliação (n=2) de agrupamentos de escola da região norte de Portugal, baseia-se na perspetiva de avaliação de Nevo (2007) que considera que a avaliação compreende cinco funções: tomada de decisão, melhoria, accountability, profissionalismo e certificação. Através da análise das entrevistas verifica-se uma relação entre a AEE e as funções apontadas por Nevo (2007), na medida em que é um processo que legitima a tomada de decisões das lideranças intermédias das instituições educativas na busca da melhoria, responsabilizando os diversos atores e certificando aos olhos da sociedade as práticas organizativas, pedagógicas e curriculares desenvolvidas pelas escolas. Os dados do estudo apontam para a importância do contexto no desenvolvimento da equipa de autoavaliação, bem como no reconhecimento e no trabalho desenvolvido pelas equipas.

Palabras clave


avaliação externa de escolas; tomada de decisão; accountability; melhoria; certificação

Texto completo:

PDF (Português)

Referencias


Nevo, D. (2007). Evaluation in Education. In I. F. Shaw, J.C. Green & M. M. Mark (Eds.), Handbook of evaluation. Policies, programs and practices (pp.440-460). London: Sage Publications.




DOI: https://doi.org/10.17979/reipe.2015.0.10.137

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Licencia Creative Commons

Esta revista es continuación de: Revista Galego-Portuguesa de Psicoloxía e Educación (1997-2013) - ISSN: 1138-1663.