Valores ambientais no Nordeste brasileiro: educação para a convivência no semiárido pernambucano

  • Maria Waleska Camboim Lopes de Andrade
  • Gerlânia Francelino Rodrigues
  • Tamires Lima da Silva
Palabras chave Assentamento, meio ambiente, valores humanos.

Resumo

Estreitar relações entre as instituições que começaram a partilhar uma área geograficamente delimitada, dispondo-se a preservar suas características naturais e possibilitar o desenvolvimento sustentável é o problema que direcionou o estudo cujos primeiros resultados aquí se relata. O local é conhecido como Fazenda Saco, área de 3.200 hectares situada no Sertão do Pajeú, administrada pelo Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA). Dentre as instituições beneficiárias da partilha estão a Unidade Acadêmica de Serra Talhada, o Parque Estadual Mata da Pimenteira e o Assentamento Ivan Souto de Oliveira. Objetivou-se delinear a identidade cultural e ecológica da comunidade de moradores da Fazenda Saco, de maneira a, numa etapa subsequente, e fundamentado nos valores que os seus membros julgam importantes, adaptar um programa de treinamento sobre os valores Cooperação e Respeito, visando tornar a relação cultura/ambiente enriquecedora para todos. O método de pesquisa-ação possibilitou identificar dados socioeconómicos e o que orienta a preocupação ambiental da comunidade residente na Fazenda Saco (preocupação biosférica, altruista ou egoística). Essa metodologia permitiu establecer também um início de relação cooperativa entre as instituições envolvidas e o respeito mútuo.

Citas

ALVES, A.R.; PASQUALI, L. (2006): “Validação do Portraits Questionnaire- PQ de Schwartz para o Brasil”, In: II congresso de Psicologia Organizacional e do Trabalho.

AZAMBUJA, L.R. (2009): “Os Valores da Economia Solidária”, Sociologias, n. 21, p. 282-317.

AXELROD, R.; DION, D. The Further Evolution of Cooperation. Disponivel em:<http://www.personal.umich.edu/~axe/research/Axelrod%20Dion%20Further%20EC%20Science%201988.pdf acesso em Agosto de2017.

CARDOZO, J.R.A.; LOPES, M.F. (2015). Disponível em:< www.caldeiraodochico.com.br/a-importancia-preterita-do-algodao-para-o-nordeste-br> acesso em Agosto de 2017

CAMPOS, C.B.; PORTO, J.B. (2010): “Escala de Valores Pessoais: validação da versão reduzida em amostra de trabalhadores brasileiros”, Psico (PUCRS. Online), v. 41, p. 208-213,

GRUNERT, S., &JUHL, H. (1995). Values, environmental attitudes and buying of organic foods. Journal of Economic Psychology, 16, 39–62.

GUANZIROLI, C.; ROMEIRO, A.; BUAINAIN, A.M.; SABBATO, A. Di.; BITENCOURT, G. (2001): A agricultura Familiar e Reforma Agrária no Século XXI. Rio de Janeiro, Garamond.

INCRA, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, disponível em :< http://www.incra. gov.br/reformaagraria>, acesso em: 20/07/2017, 21:34

L. de ANDRADE, M. W. C. (2000): A dimensão valorativa do sentido da vida. João Pessoa:

L. de ANDRADE, M. W. C..; LIMA,, T. DA S.; RODRIGUES, G. F.; SILVA, J. L. N. DA. (2016); “Sociodiversidade, identidade e valores no semiárido”. I Congresso Internacional da Diversidade do Semiárido (CONIDIS), v.1.

MEDEIROS, L. S. de; LEITE, S.; SOUSA, I. C. de; ALENTEJANO, P. R. (2004): Assentamentos rurais: mudança social e dinâmica. Rio de Janeiro, Manual.

MOREIRA, D. A. (2002): O método fenomenológico na pesquisa. São Paulo, Pioneira Thomson.

NORDLUND, A. M., & GARVILL, J. (2002). Value Structures behind Proenvironmental Behaviour. Environment and Behavior, 34, 740-756.

PERCEGONA, C. G. (2008): Qualidade de Vida e Respeito ao Meio Ambiente: Artigos Sobre Políticas Públicas para Implantação. Concurso de Trabalhos sobre os Objetivos de desenvolvimento do Milênio.

SAWAIA, 2007. Comunidade: apropriação de um conceito tão antigo quanto a humanidade. Em Psicologia Social Comunitária: da solidariedade à autonomia. S. T. M. Lane, B. B. Sawaia, M. F. Q. de Freitas, P. Guareschi, J. C. R. Nasciutti, N. A. de Vasconcelos & R. H. Campos (Orgs.). Petrópolis: Editora Vozes.

SCOPINHO, R. A. (2006): “Sobre Cooperação e Cooperativas em Assentamentos Rurais”, In: III Conferência Internacional La Obra de Carlos Marx y los desafios del siglo XXI, Havana-Cuba: Departamento Poligráfico IDICT-Capitólio Nacional.

SCHULTZ, P. W. The structure of environmental concern: concern for self, other people, and the biosphere. Available online at http://www.idealibrary.com on 2001.

SCHULTZ, T.R., MUELLER, U.G., CURRIE, C.R., REHNER, S.A. (2005). Reciprocal illumination: A comparison of agriculture in humans and ants. See Vega & Blackwell 2005

SCHWARTZ, S.H., (1992). “Universals in the contente and structure of values: Theoretical advance and empirical tests in 20 countries”. In: M. Zanna (Ed.), Advances in Experimental Social Psychology, Vol. 25. San Diego, CA: Academmic Press

STERN, P., DIETZ, T., ABEL, T., GUAGNANO, G. A., & KALOF, L. (1999). A value-belief-norm theory of support for social movements: The case of environmentalism. Human Ecology Review, 6(2), 81-97

SCHULTZ, P. W., & ZELEZNY, L. C. (2003). Reframing environmental messages to be congruent with American Values. Human Ecology Review, 10, 126-136.

Tankha, G. (1998). A psychological study of attitudes and awareness towards environmental pollution and degradation. Unpublished doctoral dissertation. Rajasthan University, Jaipur.

Publicado
2018-03-16
Como citar
Camboim Lopes de Andrade, M. W., Francelino Rodrigues, G., & Lima da Silva, T. (2018). Valores ambientais no Nordeste brasileiro: educação para a convivência no semiárido pernambucano. AmbientalMENTEsustentable, 23-24(1), 321-336. https://doi.org/10.17979/ams.2017.01.023-024.3387
Sección
Educación ambiental, dimensións socioeconómicas e valorización das comunidades locais