Environmental Justice and the case of quilombolas communities of Oriximiná/Pa: for a contemporary critical of Environmental Education

Jacqueline Carrilho Eichenberger, Vilmar Alves Pereira

Abstract


The article aims to elucidate issues related to contemporary ecological, philosophical, anthropological and social thinking related to Environmental Justice, bringing to the debate the case of the communities of Oriximiná /PA, Brazil, together with a deep critique of the dominant paradigms of environmental knowledge and Education itself Environmental. The investigation points out that environmental justice, as well as environmental education are established in the space that is the con ict, the dispute for the reappropriation of nature and culture, where nature and culture resist the imposition of values and processes as they become values of the market. In Brazil, “traditional populations” have for decades been displaced from their lands to give way to dams, mining projects, large-scale agriculture, construction, mass tourism, logging and Basis of the “property” paradigm.


Keywords


Environmental Justice; Environmental education.

Full Text:

PDF (Galego)

References


ACEVEDO, Rosa; CASTRO, Edna. (1998): Negros do Trombetas: Guardiões de Matas e Rios. 2. ed. Belém, Cejup/UFPA/NAEA.

ACEVEDO, Rosa Elisabeth. (1990): Estudos de Comunidades Negras no Município de Oriximiná. Belém/PA: Núcleo de Estudos Amazônicos.

ACSELRAD, Henry. (2000): Justiça Ambiental – novas articulações entre meio ambiente e democracia, in IBASE/CUT-RJ/IPPUR-UFRJ, Movimento Sindical e Defesa do Meio Ambiente – o debate internacional, série Sindicalismo e Justiça Ambiental vol.3, RJ, 2000, p.7-12.

BRASIL. (2003): Decreto nº 4.887 de 20 de novembro de 2003. Regulamenta o procedimento para identificação, reconhecimento, delimitação e demarcação das terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos. Brasília, DF: Diário Oficial da União.

BRASIL. (2006): Decreto nº 5.758 de 13 de abril de 2006. Institui o Plano Estratégico Nacional de Áreas Protegidas – PNAP. Brasília, DF: Diário Oficial da União.

ESCOBAR, Arturo. (2011). Ecología Política de la globalidad y la diferencia. In: ALIMONDA Héctor. La Naturaleza colonizada Ecología política y minería en América Latina. Buenos Aires: CLACSO.

ESCOBAR, Arturo; PARDO, Mauricio. (2005) Movimentos Sociais e Bio Diversidade no pacífico Colombiano. In Santos, Boaventura. Semear outras Soluções: Os caminhos da biodiversidade e dos conhecimentos rivais. Rio: Civilização Brasileira.

GIDDENS, Anthony. (1991): As consequências da modernidade. Tradução de Raul Fiker. São Paulo: Editora UNESP.

HABERMAS, Jürgen. (2010). Pensamento Pós Metafísico. Rio de Janeiro: Pensamento Tempo Brasileiro.

LIPOVETSKY, Gilles. (2004): Os tempos Hipermodernos. Tradução: Mário Vilela. São Paulo: Editora Bacarolla.

LYOTARD, Jean-François. (2009): A condição pós-moderna Tradução: Ricardo Corrêa Barbosa. Rio de Janeiro: José Olympio.

PALMER, Richard. (1969): Hermenêutica. Tradução: Maria Luisa Ribeiro Ferreira. Portugal: Edições 70.

VANDANA SHIVA. (2006). Guerras por água: privatização, poluição e lucro. São Paulo: Radical Livros.




DOI: https://doi.org/10.17979/ams.2017.23-24.0.3384

Refbacks

  • There are currently no refbacks.