Crianças com NEE, Ensino Experimental das Ciências e Educação Ambiental: perspetiva integradora

  • Cátia Sousa Agrupamento de Escolas D. Dinis
  • Olga Santos Escola Superior de Educação e Ciências Sociais – IPL
  • Mario Oliveira Escola Superior de Educação e Ciências Sociais – IPL
Palabras chave Ensino experimental das ciências, Educação Ambiental, Necessidades Educativas Especiais.

Resumo

O presente artigo tem como finalidade dar a conhecer algumas atividades desenvolvidas com alunos com Necessidades Educativas Especiais (NEE), pertencentes a uma turma de 1.º ano de escolaridade, recorrendo à metodologia enformada pelo Ensino Experimental das Ciências e a temáticas ambientais pertinentes, como, por exemplo, a utilização da água enquanto recurso cada vez mais escasso, domínio em que a Educação Ambiental se revela preponderante.  Pretende-se que os alunos com NEE sejam cidadãos o mais autónomos e interventivos possível, numa sociedade cada vez mais complexa e consumista, onde as escolhas de todos em geral, e de cada um em particular, poderão fazer a diferença em termos de utilização racional e sustentável de recursos escassos e ameaçados pela má gestão do ser humano. Uma escola inclusiva tem a função, enquanto instituição, de criar condições para que todos os alunos aprendam juntos, independentemente das dificuldades e das diferenças, tal como preconizado pela Declaração de Salamanca. Sendo a temática da água um conteúdo curricular de abordagem obrigatória para todos os alunos, foi elaborado um conjunto de atividades práticas e experimentais com o intuito de os ajudar a tomar consciência da importância da correta gestão da água e do envolvimento de todos para alcançar tal propósito. Na sequência da participação dos alunos nestas atividades, verificou-se que conseguiram fazer conexões com outras realidades relacionadas com a temática, extrapolando para situações do quotidiano.

Citas

Fialho, I. (2010). Ensino Experimental. Exploração das actividades experimentais propostas no manual do aluno. Apresentação e exploração de outras actividades experimentais de apoio à prática lectiva do Professor. Porto: Areal Editores.

Gonçalves, F.; Pereira, R.; Azeiteiro, U. M. M.; Pereira, M. J. V. (2007). Atividades Práticas em Ciências e Educação Ambiental. Lisboa: Instituto Piaget.

Instituto Nacional do Ambiente (1989). Apontamentos de Introdução à Educação Ambiental. Instituto Nacional do Ambiente. Lisboa.

Ministério da Educação (2004). Organização Curricular e programas- Ensino Básico -1º ciclo. Acedido em 3/06/2017 em: http://metasdeaprendizagem.dge.mec.pt/metasdeaprendizagem.dge.mec.

OCDE. (1991). A Ecologia e a Escola. Porto: Edições Asa.

UNESCO (1994). Declaração de Salamanca e enquadramento da acção na área das necessidades educativas especiais. Lisboa: Unesco (tradução portuguesa).

Publicado
2018-03-16
Como citar
Sousa, C., Santos, O., & Oliveira, M. (2018). Crianças com NEE, Ensino Experimental das Ciências e Educação Ambiental: perspetiva integradora. AmbientalMENTEsustentable, 23-24(1), 249-256. https://doi.org/10.17979/ams.2017.01.023-024.3381