Olhar para cima: como sensibilizar gestores públicos para a conservação da biodiversidade

  • Luiz Roberto Mayr Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia
  • Claudia de Oliveira Faria Salema Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia
Palabras chave Educação Ambiental, Gestão Pública, Conservação da Biodiversidade.

Resumo

A equipe de meio ambiente do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, no Brasil, tem por desafio sensibilizar a instituição para a importância da conservação da biodiversidade, quando percebe que a minimização dos impactos negativos das operações sobre o ambiente não é priorizada pela gestão. Ocorre que seu Campus de Laboratórios está bem no encontro de três unidades de conservação e promovem a conectividade entre remanescentes de Mata Atlântica, na paisagem periurbana fragmentada da periferia do Rio de Janeiro. Assim, questões como destinação de resíduos, tratamento de efluentes e manutenção de áreas externas não podem ser negligenciadas e devem incluir a recuperação de áreas protegidas degradadas às margens dos rios e nas encostas. Para ganhar espaço na mídia, e na agenda institucional, a equipe promove plantios, trilhas e palestras, abertas aos colaboradores, mas que visam sensibilizar os gestores quanto ao cumprimento da legislação. Com a divulgação do evento e seus resultados, alcança-se à todos, abaixo e acima na hierarquia da instituição. Espera-se assim maior empenho dos gestores nas questões ambientais. Este trabalho apresenta um panorama da Educação Ambiental no Inmetro, discute alternativas às práticas consolidadas e avalia sua aplicação, a permitir o seu futuro aperfeiçoamento.

Citas

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (2015). NBR ISO 14001:2015 Sistemas de gestão ambiental - Requisitos com orientações para uso. Rio de Janeiro: ABNT.

BRASIL. Decreto nº 8.972, de 23 de janeiro de 2017. Institui a Política Nacional de Recuperação da Vegetação Nativa.

BRASIL. Lei 12.651, de 25 de maio de 2012. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis nos 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 19 de dezembro de 1996, e 11.428, de 22 de dezembro de 2006; revoga as Leis nos 4.771, de 15 de setembro de 1965, e 7.754, de 14 de abril de 1989, e a Medida Provisória no 2.166-67, de 24 de agosto de 2001; e dá outras providências.

BRASIL. Lei 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências.

BRASIL. Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências.

HUNGERFORD, Harold R (2010). Environmental Education (EE) for the 21st century: Where have we been? Where are we now? Where are we headed? The Journal of Environmental Education, v 41, n 1, p. 1-6.

INMETRO (2017). As Aves do Campus. Publicação digital. Disponível em <http://www.youblisher.com/p/1829402-As-Aves-do-Campus/>

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo (2011). Educação ambiental e movimentos sociais na construção da cidadania ecológica e planetária, em BAETA, Anna Maria Bianchini et al., Educação Ambiental: repensando o espaço da cidadania. pp.73-103. São Paulo: Cortez.

SAUVÉ, Lucie (2005). Uma cartografia das correntes em educação ambiental, em SATO, Michèle e CARVALHO, Isabel Cristina Moura, Educação Ambiental: pesquisa e desafios. pp.17-44. Porto Alegre: Artmed.

SHORT, Philip C. (2010). Responsible environmental action: Its role and status in environmental education and environmental quality. The Journal of Environmental Education, v 41, n 1, p. 7-21.

Publicado
2018-03-16
Como citar
Mayr, L. R., & de Oliveira Faria Salema, C. (2018). Olhar para cima: como sensibilizar gestores públicos para a conservação da biodiversidade. AmbientalMENTEsustentable, 23-24(1), 165-186. https://doi.org/10.17979/ams.2017.01.023-024.3373