A Conferência Internacional Infanto-juvenil na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa: uma experiência, muitos desafios

Joana Amaral

Resumo


Entre abril de 2009 e junho de 2010, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa envolveu, sob a coordenação do Ministério da Educação do Brasil, seus oito Estados Membros (Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste) na realização das etapas preparatórias para a Con ferência Internacional Infantojuvenil (Confint), realizada em Brasília, de 5 a 10 de junho de 2010. A Confint consiste em uma campanha pedagógica e de um processo construtivista no qual os participantes se reúnem, deliberam sobre os temas propostos, tendo como foco as Mudan ças do Clima, e escolhem representantes de 12 a 15 anos que levam das escolas, as regiões, e logo às capitais as responsabilidades de jovens para cuidar de suas comunidades.

Este artigo pretende descrever as etapas realizadas no contexto da CPLP, além de analisar o processo com base nos critérios desenvolvidos pelo Observatório Internacional de Democracia Participativa. Ao longo deste ano de trabalho, foram muitas as lições aprendidas: o reconhecimento da importância de fortalecer as instituições; o respeito e valorização da riqueza e especificidades culturais, étnicas, educacionais; as diversas formas de pensar e agir, etc. Com a certeza de que não há apenas uma verdade, nem verdades a serem ensinadas, e sim processos a serem compartilhados e dialogados.


Palabras clave


Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, cooperação internacional, educação ambiental, participação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.17979/ams.2010.1.9-10.828

##plugins.generic.referral.referrals##

  • ##plugins.generic.referral.all.empty##